O Evangelho é saboroso quando o vivemos!

LITURGIA  –  5º DOMINGO DA PÁSCOA.

18.05.2014.

“Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida!”

1.Introdução.

  O “Tempo Pascal” desdobra-se na Liturgia dominical revelando-nos o Mistério e os Ensinamentos de Jesus Cristo, morto e ressuiscitado. Seria suficiente meditar, saborear  e viver a Liturgia dominical para ser santificado.

Jesus se apresenta como “Caminho, Verdade e Vida”; fora dEle não há salvação e nem revelação da vontade de Deus a nosso respeito. Repito, é suficiente meditar e viver a Liturgia celebrada para ser santificado pela graça divina. As devoções, não raro, são atalhos que mais desviam que santificam!

 

2.Palavra de Deus.

   At 6,1-7 – A Igreja é peregrina e iluminada por Deus que lhe cobra decisões ao longo da caminhada. Ela cresce e precisa organizar-se e criar ministérios para  bem cumprir sua missão. Ela precisa cuidar da Oração e da Palavra, sem omitir o seu dever da Caridade social.

1Pd 2,4-9 – Pedro escreve a um povo de migrantes, trabalhadores explorados, mas com profundo desejo de viver com dignidade. Eles são “sobrantes” (gente que sobrou) e, por cima, são perseguidos! Mas, eles são sacerdotes santos; são o templo vivo de Deus: nele e por eles é oferecido o verdadeiro sacrifício a Deus.

3.Jo 14,1-12 – Jesus se despede de seus discípulos, antes de enfrentar a morte.A presenta-se como caminho seguro para a Casa do Pai. Ele é caminho; não doutrina ou sabedoria humana! É vivendo como Ele que se vai para Deus!

3.Reflexão.

  • Jesus não nos deixou uma Igreja pronta até os detalhes! Ela é comparada a uma semente dotada de energia divina para gerar uma árvore completa, com flores e frutos. Ela não é obra humana, mas cabe a nós cultivá-la e fornecê-la de galhos (ministérios) necessários para produzir frutos amadurecidos do Reino de Deus. É caminhando que a Igreja é construida pelo poder do Espírito e pelo trabalho dos discípulos de Jesus.
  • A Igreja não é uma construção material. Ela é um templo vivo, construido com pedra vivas. Ela é o Povo de Deus, raça sacerdotal e santa que oferece sacrifícios espirituais e agradáveis a Deus, por Jesus Cristo que caminha em seu meio. A Comunidade cristã é a verdadeira Igreja, cuja vida deve ser testemunho da presença de Cristo no mundo.
  • No Evangelho, Jesus fala de um lugar maravilhoso preparado  para nós na casa do Pai e o caminho para lá é Ele mesmo.Não basta crer na sua Palavra,porém,  como se fosse uma doutrina; é necessário viver como Ele, pois Ele é o Caminho, a Verdade e a Vida! O julgamento não será feito sobre o conhecimento do Evangelho, mas sobre sua vivência! Cuidado, pois, Ele poderá desconhecer-nos naquele dia dizendo: “Jamais vos conheci. Afastai-vos de mim, vos que praticais a iniquidade” (Mt 7,23). Somos conhecidos de Deus quando vivemos como Jesus viveu!

O Evangelho é saboroso quando o vivemos!

Frei Carlos Zagonel.