A escola ensina o verdadeiro, o belo e o bom: 300 mil crianças, pais e mestres na Praça S. Pedro

Cidade do Vaticano (RV) – Cerca de 300 mil pessoas se reuniram sábado, 10, na Praça São Pedro para participar do evento “A Igreja para a Escola”, durante o qual o Papa Francisco se encontrou com estudantes e professores de colégios de toda a Itália.
O número superou e muito a expectativa da Conferência Episcopal Italiana (CEI), que esperava “apenas” 150 mil presentes.
Amo a escola porque ela é sinônimo de abertura à realidade, porque é um ponto de encontro e porque educa de verdade. A escola não é um estacionamento, é um local de encontro no caminho, e nós precisamos dessa cultura do encontro para nos conhecermos, nos amarmos e caminharmos juntos. Na escola aprendemos não só conhecimento, mas também os hábitos e valores”, destacou.
Ir à escola significa abrir a mente e o coração à realidade. Em sua grande riqueza e dimensões, existe o direito de perceber a realidade”, disse ainda, revelando que foi sua primeira professora que o fez gostar da escola, quando ele tinha apenas seis anos. “Nunca consegui esquecê-la, e depois a encontrei por toda a vida, até que ela partiu aos 98 anos”, relatou Francisco.
Francisco citou um provérbio africano, que pediu aos presentes que repetissem e pensassem: “Para educar um filho, é preciso uma aldeia”.
A escola ensina o verdadeiro, o belo e o bom. A educação não pode ser neutra, enriquece ou empobrece”, acrescentou, fazendo em seguida um apelo: “Por favor, não deixemos que roubem o amor pela escola“.
A “festa católica”, como a definiu o Pontífice, terminou com os fiéis cantando e dançando o tema musical “Happy”, sucesso de Pharrell Williams já utilizado pela Santa Sé no evento da canonização dos Santos João XXIII e João Paulo II, em 27 de abril passado.


(CM)  2014-05-11 Rádio Vaticana