Papa ordenará 13 novos sacerdotes. Entre eles, um brasileiro, um paquistanês Agostiniano Descalço e um vietnamita.

11 são de Roma: 7 do Redemptoris Mater, 3 do Pontifício Seminário Romano Maior e 1 do Almo Collegio Capranica. Também será ordenado 1 brasileiro

Roma, 08 de Maio de 2014 (Zenit.orgRedacao | 194 visitas

Domingo, 11 de maio, às 9h30min, o Papa Francisco presidirá na Basílica de São Pedro a Missa de ordenação de 13 diáconos, 11 dos quais da Diocese de Roma. Concelebram com o Papa, o cardeal vigário Agostino Vallini, o vice-gerente da diocese de Roma, o arcebispo Filippo Iannone, cinco bispos auxiliares de Roma, os superiores dos seminários e os párocos dos ordenandos.

Sete novos sacerdotes – refere uma nota do Vicariato de Roma – são do Colégio Diocesano Missionário Redemptoris mater, três do Pontifício Seminário Romano Maior e um do ‘Almo Collegio Capranica’.

Os 11 diáconos da Diocese de Roma, tiveram um encontro com o Papa em 25 de abril passado, na Casa Santa Marta. Francisco quis conhecê-los pessoalmente antes da Liturgia de ordenação que os terá como protagonistas no próximo domingo, junto a outros dois diáconos: Javed Raza Gilum pertencente à Ordem dos Agostinianos Descalços, nascido em 1982, em Khanewal, Paquistão e o vietnamita Tao Paolo Nguyen Thien, 36 anos, da Diocese de Vinh.

Da Coréia, vem o “decano do grupo”, Sang Heum Park, que atende na Paróquia Santa Maria Mãe do Redentor, em Roma, formado no Seminário Redemptoris Mater. Do mesmo seminário, provém o mais jovem do grupo, o equatoriano Juan Pablo Fernandez Egas. Nascido em 1987, destinado à Paróquia São Gegório Barbarigo.

“Durante a adolescência me rebelei contra o chamado. Posteriormente, durante uma visita ao Santuário dedicado a Virgem Maria, no Equador, me levantei e respondi à vocação”, recordou Juan Pablo. Também estudaram no Seminário Redemptoris Mater o venezuelado de 34 anos, José Gregorio Alvarez Yepez, que trabalha na comunidade dos Santos Mártires de Uganda; Davide Cianferoni, 34 anos, de origem toscana, destinado à Paróquia de São Policarpo; Eduardo Andres Contreras Valladares, chileno de 28 anos, Vigário Paroquial em ‘San Pier Damiani’ e Giacomo Ferri, 30 anos, de Genzano.

Também será ordenado pelo Papa Francisco, o brasileiro de 28 anos, Rodrigo Paiva dos Reis, que presta serviço na Igreja de São Cipriano, em Roma. Para o dia da ordenação, deverão chegar do Brasil “mais de 70 pessoas, entre parentes e amigos”.

Domingo será uma grande festa para o Padre Paolo Stacchiotti, nascido em Roma em 10 de Novembro de 1986 e um estudante de Capranica. A sua é uma vocação cresceu na Paróquia de São Bruno: “Eu sou o primeiro paroquiano em 45 anos a se tornar sacerdote”, admite com um sorriso. “À noite, vamos fazer uma grande festa, e na próxima semana estarei em Santa Gema Galgani, onde já estou servindo como diácono. ”

Nicola Di Ponzio, também romano, do Seminário Maior, nasceu em 1986 e cresceu nas Paróquias de São Jorge e São Timóteo. Para ele, o chamado do Senhor veio depois de uma peregrinação na França, nos passos do Santo Cura d’ Ars e Santa Teresa de Lisieux. “Os anos de seminário foram bem formativos – reflete -. Eu aprendi que não é um lugar onde te ensinam a “tornar-se um sacerdote”, mas onde somos educados para a liberdade e para a confiança que nos permitem seguir a Deus”. Don Nicola recebeu o diaconato em San Giustino all’Alessandrino.

Do Instituto de Formação da Piazza San Giovanni provém também Paolo Scipioni, ex- cardiologista que nasceu em Avezzano em 1977, destinado à Santa Cruz em Jerusalém.

Em preparação às ordenações de domingo, na sexta-feira (9) será realizado um encontro de oração na Basílica São João de Latrão, que terá como título “Os dons e o chamado de Deus são irrevogáveis” (Rm 11,29). O encontro prevê o testemunho de dois ordenandos e de uma consagrada e a catequese de Dom Fabio Rosini, diretor do Serviço Diocesano para as vocações.

(Trad.:MEM)

%d blogueiros gostam disto: