Dom Leonardo participa de homenagem à CF 2014

O bispo auxiliar de Brasília (DF) e secretário geral da CNBB, dom Leonardo Ulrich Steiner, participou ontem, 15, da sessão especial em homenagem, prestada pelo Senado Federal, à Campanha da Fraternidade 2014, que aborda o tema “Fraternidade e Tráfico Humano” e lema “É para a liberdade que Cristo nos libertou.

 Dom Leonardo recordou hoje, 16, algumas passagens do discurso do senador Pedro Simon, proferido na ocasião, e salientou alguns trechos como, por exemplo, o que afirma que “a fraternidade deveria ser o outro nome da vida humana, em todos os seus aspectos: na política, na sociologia, no direito, na economia”.

Para o senador, há um apartheid social marcado por dois mundos. “De um lado, aquele dos que têm. Do outro, daqueles onde, por não terem, não são considerados, nem mesmo seres”, frisou. Apesar disso, o parlamentar ressaltou que “o lado excluído pela Economia, pelo Direito e pela Política é mais fraterno, mais solidário, mais humano no verdadeiro sentido da expressão”.

Ao falar sobre a política, o senador disse que o “degrau superior da falta de fraternidade” é a corrupção e que “a má política não só transporta milhões de seres humanos para o outro lado do muro dos direitos mais fundamentais, como lhes cassa o passaporte para a cidadania, mantendo-os reféns da dádiva, das ações compensatórias, da omissão, da falta de humanidade, da frieza do coração.

Ao lembrar o tema da CF 2014, Simon disse que “os famintos são traficados para o lado de lá do muro da vergonha. Sem rosto, sem dignidade, sem humanidade. Sem solidariedade. Sem fraternidade. Com ‘passaportes’ cassados, impedidos portanto de adentrar à verdadeira cidadania”.

Ao final expressou esperança de algum dia realizar uma sessão especial da fraternidade entre todos os povos, independentemente de credo, de raça, de gênero ou de qualquer outra natureza”.

Imagem: Agência Senado