Teólogos refletem sobre a “Evangelli gaudium”

O Departamento de Teologia da PUC-Rio abriu o ano acadêmi­co com uma manhã de formação sobre a Exortação Apostólica “Evangelii gaudium”, no dia 11 de março, no salão da pastoral da universidade. O evento contou com a participação do arcebis­po do Rio e grão-chanceler da PUC-Rio, Cardeal Orani João Tempesta, dos bispos auxiliares Dom Paulo Cezar Costa e Dom Roque Costa Souza, do reitor da PUC-Rio, padre Josafá Carlos de Siqueira.

A mesa de abertura foi com­posta pelo Cardeal Tempesta, pelo padre Josafá e pelo professor Paulo Carneiro Andrade, decano do Centro de Teologia e Ciências Humanas da PUC-Rio. Logo após, o padre Mário França de Miranda, SJ, fez uma breve ho­menagem ao padre jesuíta João Bastista Libânio, teólogo que fa­leceu vítima de um infarto, no dia 30 de janeiro, em Curitiba (PR).
Em seguida, houve uma intro­dução geral à Exortação Apostó­lica, proferida pelo monsenhor Joel Portella Amado, professor de Teologia da PUC-Rio.
Segundo o sacerdote, “se queremos entender o Papa Fran­cisco, precisamos olhar para o Documento de Aparecida”, cujo presidente da comissão de re­dação foi o então Cardeal Jorge Maria Bergoglio.
“Para encontrarmos o coração da “Evangelii gaudium” não po­demos separar o autor do docu­mento, o Papa Francisco, da sua história de vida. E nessa história a Conferência de Aparecida ocupa um lugar especial. E o núcleo da proposta de Aparecida é reco­meçar a partir de Jesus Cristo”, pontuou.
Ao final, o sacerdote apresen­tou quatro conferencistas, que falaram sobre alguns aspectos específicos do texto do Papa Francisco: o professor frei Isidoro Mazzarolo; Dom Paulo Cezar Costa; o professor Cesar Kuzma e o professor padre Alfredo Cos­ta, S.J.
O diretor de pós-graduação do Departamento de Teologia da PUC-Rio, professor padre Abi­mar Oliveira de Moraes, dirigiu a segunda introdução geral do documento. Em seguida, con­cedeu a palavra a outros quatro conferencistas: professora Maria Teresa Cardoso, professor Paulo Fernando Carneiro Andrade, professora Cássia Quelho Tavares e o professor padre Luís Corrêa Lima, SJ.
O Cardeal Orani João Tem­pesta fez a conclusão da aula inaugural. Ele falou sobre “As interpelações que a Exortação Apostólica “Evangelii gaudium” traz para a Igreja hoje”.
Por fim, o diretor de gradua­ção do Departamento de Teolo­gia, padre Leonardo Agostini, em nome de todos os professores e alunos da universidade, fez uma homenagem a Dom Orani pelo seu cardinalato.
ALEGRIA DO SERVIÇO
Ao refletir sobre a “Evangelli Gaudium” sob a perspectiva da espiritualidade, padre Alfredo destacou como uma das ideias principais expressas pelo Papa Francisco a alegria espiritual. Uma alegria que é agradecida e missionária.
“A alegria leva ao serviço. Ela quer ser comunicação daquilo que se recebe de Deus: a experi­ência do amor. E é precisamente por isso que se converte em serviço aos mais necessitados”, afirmou.
E se falta essa alegria na ação evangelizadora, frisou o sacer­dote. “É porque o encontro com Cristo está falido”.
ANDRÉIA GRIPP
andreiagripp@testemunhodefe.com.br
Foto: Gustavo de Oliveira
Anúncios