Papa Francisco – um ano de pontificado nos comentários transmitidos pela RV em língua portuguesa

RealAudio

Na edição desta semana de Sal da Terra, Luz do Mundo celebraremos o primeiro ano do pontificado do Papa Francisco, percorrendo vários dos muitos comentários e opiniões, sobre o Santo Padre, que recolhemos e publicamos nos programas da nossa redação de língua portuguesa da Rádio Vaticano. Um ano pautado pela mudança e por uma nova visão pastoral da Igreja. O Espírito Santo soprou no Conclave e os senhores Cardeais decidiram a 13 de Março de 2013 eleger um novo Papa. “Annuntio vobis gaudium magnum: habemus Papam!”
Eminentissimum ac reverendissimum dominum, dominum, Georgium Marium Sanctae Romanae Ecclesiae CardinalemBergoglio, qui sibi nomen imposuit Franciscum.
O Cardeal Arcebispo de Buenos Aires, o jesuíta Jorge Mário Bergoglio, de 76 anos é o novo sucessor de Pedro, assumindo o nome de Francisco. Foi eleito no 5° escrutínio no segundo dia do Conclave.
Irmãos e Irmãs, boa noite! 
E agora gostaria de dar uma bênção, mas antes peço-vos um favor. Antes de o bispo abençoar o povo peço-vos que vocês rezem ao Senhor para que me abençoe. A oração do povo pedindo a bênção pelo seu bispo. Façamos em silêncio esta oração de vocês por mim!
Após um inesperado conclave a Igreja foi buscar energias renovadas quase ao fim do mundo. Muitas foram as palavras e as atitudes do Papa Francisco que geraram, desde logo, um enorme entusiasmo no mundo católico e não só. Foi um primeiro ano de pontificado cheio de acontecimentos e atitudes nas quais o Papa Francisco deixou a marca de uma Igreja que deseja próxima da realidade concreta do povo e onde brilhe a ‘Alegria do Evangelho’, título que deu à sua primeira Exortação Apostólica. O Papa Francisco foi mesmo considerado como a Personalidade do Ano segundo a prestigiada revista Time, muito devido ao sucesso mediático do seu pontificado. A nossa redação foi fazendo eco nos nossos programas, das muitas opiniões e comentários que fomos recolhendo na voz de padres, religiosos e leigos. São pequenas imagens sonoras de alguns desses testemunhos que apresentamos aqui e agora…
António Rego, padre e jornalista
Joaquim Franco, jornalista
Tony Neves, padre provincial dos espiritanos portugueses
António Marujo, blogger e jornalista
Fernando Ventura, biblista e frade capuchinho

Grande novidade deste pontificado é a Missa matinal que o Papa Francisco celebra diariamente na Capela da Casa de Santa Marta. Nessa Eucaristia o Santo Padre procura o contacto com todos aproximando o Povo do Mistério da presença de Deus:
“Quando nós celebramos a Missa, nós não fazemos uma representação da Última Ceia: não, não é uma representação. É outra coisa: é mesmo a Última Ceia. É mesmo viver outra vez a Paixão e a Morte Redentora do Senhor. É uma teofania: o Senhor faz-se presente sobre o altar para ser oferecido ao Pai pela salvação do mundo. Nós ouvimos e dizemos: ‘Mas, eu não posso, agora, tenho que ir ouvir a Missa’. A Missa não se ouve, participa-se nesta teofania, neste mistério da presença do Senhor entre nós.”
“A liturgia é precisamente entrar no mistério de Deus, deixar-se levar ao mistério e ser no mistério. Por exemplo, eu estou seguro que todos vós vindes aqui para entrar no mistério; mas, se calhar, algum diz: ’Ah, eu tenho que ir à missa a Santa Marta porque na visita a Roma tem: ir visitar o Papa em Santa Marta, todas as manhãs – é um lugar turístico! Todos vós vindes aqui, nós reunimo-nos aqui para entrar no mistério: é esta a liturgia. É o tempo de Deus, é o espaço de Deus, é a nuvem de Deus que nos envolve a todos.”
O presépio ou a Via-Sacra são representações, mas a Missa é uma comemoração real, ou seja, uma teofania – afirmou o Santo Padre. Às vezes, somos levados a olhar para o relógio e contamos os minutos, mas essa não é a atitude certa na liturgia – salientou o Papa Francisco que considerou ser bom pedirmos ao Senhor o sentido do sagrado sobretudo na celebração eucarística.
“Vai-nos fazer bem hoje pedir ao Senhor que dê a todos nós este ‘sentido do sagrado’, este sentido que nos faz perceber que uma coisa é rezar em casa, rezar na Igreja, rezar o rosário, fazer a Via-Sacra, ler a Bíblia, fazer tantas lindas orações… mas uma outra coisa é a celebração eucarística. Na celebração entramos no mistério de Deus, naquele caminho que nós não podemos controlar: apenas é Ele o Único, Ele é a Glória, Ele é o poder, Ele é tudo. Peçamos esta graça: que o Senhor nos ensine a entrar no mistério de Deus.” (RS) RealAudioMP3 

Anúncios