CEBs: Sede de justiça alimenta coragem para denunciar e lutar

Por Cecília de Paiva*
11 / Jan / 2014 07:53

As pregações de Jesus Cristo ensinam a querer um mundo mais justo também em nosso tempo. Com essa convicção, muitos romeiros e romeiras do 13º Intereclesial das CEBs querem ser ouvidos sobre as lutas travadas em suas comunidades. Nos ambientes e espaços do encontro, surgem denúncias de morte e injustiças, com rastros de dor pelos campos e cidades brasileiras.

Lamentam a injusta situação onde grupos políticos incitam a discriminação; o discurso político do desenvolvimento; o extermínio de jovens no envolvimento do tráfico e das drogas; as questões indígenas pelo norte, nordeste e centro-oeste, com assassinatos, ameaças e perseguição a lideranças e aliados da causa; os complexos carcerários; exploração sexual e trabalhista; tráfico de seres humanos; falta de saneamento básico; o uso do dinheiro público para as obras da Copa do mundo e nos programas de governo; a transposição do Rio São Francisco, os impactados pelas grandes obras do governo, os atingidos por barragens, entre outros.

Temas em profusão somados aos problemas relacionados às queimadas; monocultivos de soja, eucalipto e cana; questões ligadas à migração de bolivianos e haitiana nos grandes centros e fronteiras. São demandas por justiça que, segundo discussões das delegações de CEBs, atingem diretamente as paróquias atuantes mais como unidades administrativas que proféticas.

Em tudo isso, os participantes do 13º Intereclesial acreditam buscar um modelo fraternal de ser Igreja, cheia de irmãos e irmãs, com um Deus que Pai misericordioso e amoroso. O objetivo é carregar a profecia do Evangelho com as causas de Jesus libertador. Nesse sentido, todo Intereclesial é marcado pelo encontro e pela alegria, conforme se observa nos locais de concentração dos eventos.

Para Ângela Garcia, viúva do cantor popular e assessor de CEBs, Zé Martins, falecido em 2009, o seu legado tem continuidade visível nesses encontros. Segundo ela, “Zé Martins deixou uma marca de luta pela verdade onde as CEBs são o caminho da fraternidade”, afirma Ângela ao lado de duas de suas filhas que cresceram na caminhada do pai.
Comunicação 13º Intereclesial.
http://www.pom.org.br/index.php?option=com_content&view=article&id=2660:sede-de-justica-alimenta-coragem-para-denunciar-e-lutar&catid=16:nacionais&Itemid=75

Foto de Pontifícias Obras Missionárias.
Foto de Pontifícias Obras Missionárias.
Foto de Pontifícias Obras Missionárias.
Foto de Pontifícias Obras Missionárias.
Anúncios