Jubileo de ouro IRMÃ CLARA Bachiega de Salto Grande SP

Comunidade de Salto Grande em festa pelo Jubileo de Ouro de Clara Bachiega, de Salto Grande SP,

IRMÃ CLARA

das Filhas de Maria Missionarias em missão no Equador, ir. Clara è testemunha alegre do anuncio do Evangelho.

clara dsc00171

Dom Salvador Paruzzo, bispo de Ourinhos, as 19:30hs preside a Celebração Eucaristica de ação de graças juntamente com o pároco Pe. Alex e irmas das Filhas de Maria vindas de todas partes do Brasil.

 

O Beato Papa João Paulo II afirmava que as palavras de São Paulo, “o amor de Cristo nos impele” (2 Cor 5, 14), devem ser um estímulo para os religiosos a evangelizar em terras de missão, uma vez que é dever das pessoas consagradas trabalhar em todo o mundo para fortalecer e expandir o Reino de Cristo, levando o anúncio do Evangelho a todos os lugares, mesmo em regiões mais distantes (cf. VC 78).
Não devemos nos esquecer que a vida consagrada é uma parte essencial da Igreja, pertence inegavelmente ao mistério de sua vida e sua santidade (cf. LG 44). Nas Igrejas da nova fundação, a presença da vida consagrada é necessária, porque revela a realidade de toda a Igreja, mostrando toda a sua riqueza.
Os religiosos e religiosas deixaram tudo para seguir Cristo, fazendo Dele sua única riqueza, e seu único tesouro. Por amor Dele, a imitá-lo mais de perto e seguindo o seu chamado, abraçaram o seu estilo de vida na pobreza, castidade e obediência ao Pai, demonstrando assim que Deus merece ser amado acima de tudo. Aqueles que amam Deus desta maneira, tem que amar seus irmãos, e não podem permanecer indiferentes ao fato de que muitos deles não conhecem ainda a plena manifestação do amor de Deus em Cristo.
Certamente, diante da escassez de vocações que sofrem de alguns institutos, pode-se sentir tentado a pensar que não é possível destinar alguns membros ao serviço das missões. Em vez disso, é somente doando-a que a fé se fortalece, e Deus continua abençoando a generosidade de pessoas como a viúva do Evangelho, que oferece tudo o que ele tem.
Da generosidade brota a alegria. O cristianismo é caracterizado pela alegria, como o Senhor prometeu: “ninguém pode tirar a vossa alegria” (Jo 16, 22). É esta alegria da vitória de Cristo que os missionários anunciam com sua vida, sabendo que o Senhor ganhou a alegria com o dom total de si mesmo, e aqueles que querem ser mensageiros da alegria também devem viver assim. Pessoas próximas à Beata Teresa de Calcutá afirmaram, falando de sua alegria, que est era o fruto da bem-aventurança de submissão. Ela tentou não recusar nada a Deus em sua vida, e da entrega à sua vontade, nasceu uma alegria inabalável que a missionário levou a todos os lugares.
Jesus Cristo é o amor de Deus por nós encarnado. Anunciá-lo significa ser testemunhas do seu amor para cada pessoa, através de um amor que se manifesta em ações concretas, mas o missionário deve saber ir sempre à fonte do amor. “Por isso, Deus que é amor, é quem conduz a Igreja rumo às fronteiras da humanidade e chama os evangelizadores a beberem da fonte original que é Jesus Cristo, cujo coração trespassado brota o amor de Deus”. Somente por essa fonte é possível obter a atenção, ternura, compaixão, acolhimento, a disponibilidade, interesse pelos problemas das pessoas, e aquelas outras virtudes necessárias para aos mensageiros do Evangelho para deixar tudo e se dedicarem completamente e incondicionalmente a difundir no mundo o perfume da caridade de Cristo “. (Bento XVI, Mensagem para o Dia Mundial das Missões 2008, nº 2).
A Virgem Maria, que se tornou uma missionária levando a Isabel a alegria da salvação que se fez carne em seu ventre, ajude e fortaleça todos os religiosos e religiosas que trabalham nas missões para dar a conhecer aos homens o amor de Deus. (Agência Fides 28/06/2011)

FOTO: Irmã CLARA Bachiega, Saltograndense, das filhas de Maria Missionarias. Em Equador na Provincia de Quinindé.

Album foto da Missão: https://skydrive.live.com/?cid=00cdd5856f46310a&sc=photos&id=CDD5856F46310A%213495

1463896_624806297567409_1732925150_n

Anúncios